Um Caminho latino americano para o mundo

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Depoimento peregrino Mariano Leal após percorrer o Camino de Las Misiones Jesuítico Guaraníes, publicado na plataforma digital Aleteia Espanhol.

Mariano Leal e o Santiago Apóstolo no Museu em Santiago – Paraguai

O que falar da minha experiência e impressões do Caminho das Missões, agora no âmbito internacional?

Caminhar é mais do que nunca um ato de liberdade, democrático.  Tanto é verdade que, após o nascimento a busca do ser humano pela liberdade começa justamente em duas situações de vital importância para a nossa vida.  Esforçamos ao máximo pela vontade de falar, de balbuciar as primeiras palavras, bem como um esforço redobrado em soltar os primeiros passos para daí não parar mais. (Mariano Leal de Paula)

Primeiramente, é preciso destacar que o Caminho das Missões está consolidado e integrado com as sete Reduções Jesuíticas em solo brasileiro, mais precisamente no Estado do Rio Grande do Sul.  Foi concebido e idealizado por volta de 2001/2002 pela operadora de turismo Caminho das Missões, sediada na cidade de Santo Ângelo, inicialmente nem todas as Reduções estavam no trajeto do caminho, e em novembro de 2005, todas as Reduções foram integradas a partir da cidade de São Borja, passando por São Nicolau, São Lourenço Mártir, São João Batista, São Luiz Gonzaga, São Miguel das Missões e Santo Ângelo. Nessa oportunidade, como um apaixonado por caminhos e caminhadas, estive participando, caminhando por 14 dias e começando a ter conhecimento da verdadeira história missioneira, haja vista que nas escolas se têm poucas e quando muito  superficiais informações a respeito do que foi a catequização ou evangelização de nossos irmãos guaranis pelos sacerdotes jesuítas via Companhia de Jesus e  Coroa Espanhola por volta dos séculos XVII e XVIII que por força de tantos interesses espanhóis e portugueses foram todas literalmente reduzidas em ruínas provocadas por lutas, batalhas, guerras sangrentas, incêndios, saqueamentos, massacres…

Missões Jesuíticas do Brasil
Missões Jesuíticas do Brasil – São Miguel das Missões

Para não ficar restrito apenas e tão somente aos sete povos do Brasil, eis que desde esse início operadora de turismo Caminho das Missões já trabalhava a ideia de um projeto maior, ou seja, estender e integrar os 30 povos jesuítico-guaranis, tendo o seu início em San Ignácio Guazu – Paraguai, a primeira Redução fundada em 1609, e término na cidade de Santo Ângelo – Brasil, a última Redução fundada em 1.706, com isso, após longos anos de estudos, parcerias, pesquisas, reuniões, intercâmbios, idas e vindas, muito debate e discussão em conjunto aos irmãos paraguaios e argentinos foi viabilizado o resgate do que era apenas um território 300 anos atrás, para trazer para os dias atuais a união e comunhão do que ficou dividido em três pátrias e assim transformando o Camino de las Misiones Jesuítico Guaraníes a garantia do 1º Produto Turístico Integrado de Peregrinação do Mercosul: Paraguai, Argentina e Brasil.

Visitação aos patrimônios arqueológicos – Jesus de Tavarangue

Confesso que da minha participação nesses quase 30 dias de caminhada no Lançamento Internacional do Caminho das Missões, volto maravilhado e com as melhores impressões e por sua vez agregando muito mais conhecimento de toda essa rica história missioneira, de tudo entendo, que na sua história a essência é similar para todas as Reduções, Ruínas, Sítios Arqueológicos, Misiones, Mision, Patrimônio Histórico, qual seja a denominação que queira dar, pois a missão, objetivo, estratégias foram as mesmas, diferenciando de uma para outra, alguns aspectos adotados pelas lideranças jesuíticas e seus indígenas, planejamento, estratégias e até mesmo como foram as derrotas no seu transcurso de existência.

Do território missioneiro paraguaio, trago as melhores impressões de uma região próspera, se estabelecendo forte no agronegócio, a beleza da Reserva Natural Aguapey junto a Entidad Binacional Yacereta, quase um mar junto a  represadas pelas águas do rio Paraná, um povo acolhedor e generoso, beleza na arte da música e dança, uma gastronomia espetacular tendo carro chefe as suas deliciosas chipas e sopas paraguaias, exemplo de preservação do patrimônio histórico das misiones jesuítico-guaraníes, culminando com a beleza do espetáculo em vídeo em 3 D no interior do que foi a igreja em Jesus Tavarangüe.

Danças típicas paraguaias

Da Argentina, também, é de se destacar a hospitalidade e carinho do seu povo missioneiro, rica na produção musical, as lindas paisagens naturais em bons trechos do percurso, e não tem como esquecer a fantástica apresentação holográfica aproveitando os elementos naturais e ruínas existentes em todo interior da Redução de San Ignácio Mini. Realmente, ímpar e imperdível!

Já no Brasil, o trecho do Caminho das Missões, já quase alcançando a maior idade, vez ou outra caminha-se pela beleza dos campos gaúchos, vastas propriedades voltadas para a produção agrícola, boa acolhida pelos nossos hospitaleiros, e como destaque o belo sítio arqueológico de São Miguel das Missões com o seu espetáculo de som e luz no interior do sítio.

Sentindo toda essa história missioneira, acredito que até já sou um Guarani, pois veio a nostalgia da minha infância e adolescência quando lá na minha querida longínqua Cáceres, Mato Grosso, passava dias, pescando e banhando nas águas rio abaixo e rio acima, por sinal a cidade é denominada “A Princesinha do Paraguai”, por estar às margens do majestoso rio Paraguai, não tão longe de sua nascente.

Mariano Leal – Camino de las Misiones Jesuítico Guaraníes

Para finalizar, ouso em fazer um convite e um pedido.

O convite é para os peregrinos, caminhantes, caminheiros, andarilhos, que venham caminhar, conhecer e quem sabe desvendar algo mais da história, magia, lendas e mistérios com os próprios pés em toda extensão do Camino de las Misiones Jesuítico Guaraníes, agora um caminho nosso, um caminho latino americano porque o mundo ficará aos seus pés.

O pedido é para nossos prefeitos e intendentes missioneiros, pois nesse lançamento oficial tivemos muitas belas acolhidas pelas nossas autoridades em todas as localidades que o grupo pioneiro passou, e muitas foram as solenidades, empolgações, manifestações e discursos em prol do Caminho, e assim o pedido de todos nós peregrinos, caminhantes, caminheiros e andarilhos: ACREDITEM e VALORIZEM o Camino de Las Misiones Jesuítico Guaraníes, ele é um autêntico, simples e barato produto da cadeia produtiva do Turismo.

Mariano Leal de Paula, de Cuiabá-MT

Fechar Menu
×

Carrinho