28º dia – São Miguel das Missões – Carajazinho

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

O 27º dia de caminhada trouxe os peregrinos de São Miguel das Missões até Carajazinho, já no município de Entre-Ijuís.


O caminho passou em estradas de interior e estrada no meio de fazendas, inclusive rendendo lindas fotos de plantações. O almoço foi em uma fazenda precursora no uso de pivôs de irrigação a décadas atrás e que serviu de modelo para que muitas outras implantassem o sistema aumentando a produtividade agrícola.

No final da tarde os peregrinos chegaram ao Bolicho do Seu João de Matos. Bolicho, no linguajar gaúcho, é um armazém de secos e molhados do interior. O prédio foi construído no início do século XX e suas paredes foram erguidas usando pedras retiradas das ruínas do povoado missioneiro de São João Batista. Até quase metade do século XX era uma prática comum dos moradores da região, que não sabiam do valor histórico, “reaproveitar” as pedras destes locais, o que acelerou em muito a destruição dos espaços jesuíticos-guaranis. Hoje casas como este bolicho, adquiriram um novo valor histórico e famílias como a do Seu João são verdadeiros guardiões destas construções, preservando e possibilitando que visitantes, como os peregrinos, apreciem estas obras.

O Seu João é um atrativo a parte. O legítimo gauchão! Sempre de bombacha, exímio laçador ganhou diversas competições. Mas se destaca mesmo por ser um excelente contador de causos e declamador. Nesta noite contou com a presença do amigo gaiteiro Adolar e alegraram, entre causos e músicas, a penúltima noite da caminhada.

Fechar Menu
×

Carrinho